Ribeirão Preto, 27 de Julho de 2017

Olho seco

A Síndrome do Olho Seco é uma das ocorrências mais comuns tratadas pelos oftalmologistas. Normalmente é causada por um problema com a qualidade do filme lacrimal que lubrifica os olhos.
As lágrimas são constituídas de três camadas: A camada do muco recobre a córnea. A camada líquida é constituída de 98% de água com pequenas quantidades de sal, proteínas e outras substâncias. A outra camada, de lipídio, é somente uma película que sela o "filme lacrimal" no olho e ajuda a prevenir a evaporação.
As lágrimas são formadas em várias glândulas ao redor do olho. A camada líquida é produzida na glândula lacrimal, localizada sob a pálpebra superior. Várias glândulas pequenas nas pálpebras produzem as camadas de óleo e muco. A cada piscada, as pálpebras espalham as lágrimas sobre o olho. Excesso de lágrima flui para dentro de dois pequenos dutos de drenagem do olho, próximos ao nariz. Esses dutos levam a pequenos canais que conectam com a passagem nasal. A conexão entre o duto das lágrimas e a passagem nasal é a razão pela qual, ao chorarmos, o nariz escorre.
A Síndrome do Olho Seco tem muitas causas. Uma das razões mais comuns pelo ressecamento é o envelhecimento natural. A medida que envelhecemos, nossos corpos produzem menos óleo (cerca de 60% menos ao atingir 65 anos, do que quando tinha 18). Isso é mais evidente em mulheres, que tendem a ter a pele mais seca que os homens. A deficiência de óleo também afeta o "filme lacrimal". Sem a quantidade necessária de óleo para selar a camada de água, o "filme lacrimal" evapora-se muito mais rápido, deixando áreas ressecadas sobre a córnea.
Muitos outros fatores, como o calor, clima seco ou de muito vento, altas altitudes, ar condicionado e o uso do cigarro, podem resultar em Olho Seco. Muitas pessoas podem começar a sentir irritação nos olhos ao lerem ou trabalharem diante do computador. Parar periodicamente para descansar e piscar ajuda a manter os olhos mais confortáveis.
Usuários de lentes de contato também poderão sofrer de olho seco porque as lentes de contato danificam as células produtoras de muco. Certos medicamentos, condições da tiróide, deficiência de vitamina A e doenças como Mal de Parkinson e Sjogren também podem causar a Síndrome do Olho Seco. Mulheres enfrentam com maior freqüência o problema do olho seco ao entrarem na menopausa em função das mudanças hormonais.
Cerca de 30 - 50% das pessoas experimentam sintomas de olho seco no pós-operatório de cirurgia refrativa, em especial aqueles que já apresentam algum grau de ressecamento ocular antes da cirurgia.

Sintomas
Coceira;
Queimação;
Irritação;
Olhos vermelhos;
Visão embaçada que melhora ao piscar;
Lacrimejar excessivo;
Aumento de desconforto após um período de leitura, assistindo TV ou trabalhando diante de um computador.

Identificação e diagnóstico
Existem vários métodos para se diagnosticar o olho seco. O oftalmologista primeiro determinará as causas, medindo a produção, taxa de evaporação e qualidade do "filme lacrimal". Colírios com corantes especiais destacam os problemas que seriam, de outra forma, invisíveis. Eles são de grande ajuda para diagnosticar a presença e a extensão da secura.

Tratamento Para se tratar da Síndrome do Olho Seco, devemos avaliar cada paciente individualmente, pois, as necessidades de cada um podem ser um pouco diferentes. Muitos encontram alívio simplesmente usando colírio lubrificante em bases regulares. Alguns desses produtos são a base de água e aliviam os sintomas temporariamente; outros são mais densos e aderem ao olho por mais tempo. Colírios livres de conservantes são recomendados porque acalmam mais e têm menos aditivos que poderiam aumentar potencialmente a irritação. Evite produtos utilizados para branquear os olhos. Eles não possuem lubrificação adequada e, com freqüência, pioram ainda mais o problema.
Fechar a abertura do canal lacrimal na pálpebra com a inserção dos chamados "plugs" é uma outra opção. Esse tratamento funciona quando fechamos o dreno de uma pia. Esses plugs especiais aprisionam as lágrimas no olho, mantendo-o úmido. Isto pode ser feito de forma temporária, com um plug de colágeno solúvel ou de forma permanente, com um plug de silicone.
Existem também algumas mudanças de hábitos que podem melhorar significativamente a irritação do olho seco:

1. beber oito ou dez copos de água por dia, o que mantém o corpo hidratado e elimina impurezas.
2. A modificação de hábitos alimentares, com a diminuição da ingestão de gorduras saturadas, carboidratos e alimentos com grande quantidade de omega-6 e aumento da ingestão de peixes e alimentos com omega-3.
3. Fazer um esforço consciente de piscar com mais freqüência, especialmente quando estiver lendo ou assistindo televisão.
4. Evite esfregar os olhos, pois isto só piora a irritação e pode provocar danos permanentes em sua córnea.
Tratar do problema de olho seco é importante não só para o conforto, mas também para a saúde da córnea.
Topo

Leia mais:
Sáude dos Olhos: Olho Seco.

Facebook - Instituto Reynaldo Rezende
Desenvolvido por ARZ