Ribeirão Preto, 23 de Novembro de 2017

Erros refrativos


Miopia

A miopia é o erro refrativo mais comum e, acomete cerca de 25% da população. Ela pode ser hereditária e com freqüência é identificada em crianças quando elas têm entre oito e doze anos de idade. Um olho míope é mais longo que o normal, portanto as imagens focalizam-se em frente da retina, ao invés de estarem sobre ela, o que seria o normal.

Erros imagem 01 A luz concentra-se em um foco à frente da retina.
Erros imagem 02 Os objetos próximos são vistos nitidamente, mas
os objetos distantes como sinal de
trânsito e as placas parecem borrados.

Leia ainda:
De Olho na Patologia: Miopia Progressiva ou Degenerativa


Hipermetropia

A hipermetropia ocorre quando o olho é mais curto do que o normal. Esse formato faz com que as imagens sejam focadas atrás da retina em vez de na própria retina.

Erros imagem 03 Foco da luz atrás da retina.
Erros imagem 04 Pessoas hipermétropes normalmente têm a visão
embaçada para perto (como no painel do carro),
mas dependendo do grau e da idade a visão pode
ser embaçada a qualquer distância - a
menos que façam um esforço constante
para manter o foco, o que pode causar
tensão, dores de cabeça e fadiga ocular.

Astigmatismo

Para as pessoas que sofrem de astigmatismo, todos os objetos - tanto próximos como distantes - ficam distorcidos.

Erros imagem 05 As imagens ficam embaçadas porque alguns dos
raios de luz são focalizados e outros não. Isso
ocorre geralmente por uma diferença entre
as curvaturas da córnea.
Erros imagem 06 A luz entra em foco em dois pontos distintos.


Tratamento dos Erros Refrativos - Cirurgias Refrativas


Erros imagem 07

Muitas pessoas acreditam que só quem tem miopia pode fazer a cirurgia de correção da visão. Da mesma forma, acreditam que o LASIK é a única técnica existente para essa correção. Na realidade, existem muitas outras técnicas para melhorar a visão (também chamadas cirurgias refrativas).
"Cirurgia Refrativa" inclui qualquer procedimento que reduza o "grau" do paciente, seja ele de miopia, hipermetropia ou astigmatismo. Estes procedimentos têm por objetivo diminuir a dependência dos óculos ou lentes de contato, e representam um extraordinário avanço no campo da oftalmologia.


Cirurgia a LASER

Nessa técnica, o LASER é utilizado para modificar a forma da superfície ocular (córnea), de forma a alterar o modo como o raio de luz entra no olho e chega em foco na retina.
Técnica LASIK - Trata miopia, hipermetropia e astigmatismo. O cirurgião corta e levanta a porção anterior da córnea (flap de cerca de 160u), aplicando o LASER na parte restante da córnea. Ao final da cirurgia, o flap é reposicionado. A técnica LASIK geralmente leva cerca de 8-10 minutos por olho e é realizada com anestesia tópica (só colírios).

Leia mais sobre LASIK clicando aqui.

Técnica PRK, LASEK ou EPI-LASIK - Similares ao LASIK, também tratam miopia, hipermetropia e astigmatismo, com a diferença de que o LASER é aplicado diretamente na superfície da córnea, sem cortes. Por isso, é a técnica de escolha quando a córnea do paciente é muito fina, ou quando a quantidade de grau é maior do que o que pode ser corrigido com segurança através da técnica do LASIK.

Leia mais sobre o LASER de Superfície - PRK / LASEK clicando aqui.


Implante de Lente Intraocular

Implante de ARTISAN - São lentes de grau, implantadas dentro do olho (fixas na íris), utilizadas com sucesso para tratar altas miopias e hipermetropias. Não depende da espessura da córnea, e ao contrário das lentes de contato, você não sente sua presença e elas não necessitam qualquer manutenção. Podem ser removidas se houver necessidade.

Leia mais sobre a técnica ARTISAN clicando aqui.

Implante de Lentes Intraoculares Multifocais - São geralmente implantadas durante a cirurgia da catarata. Elas substituem a lente natural do olho (cristalino) quando este se torna embaçado e deve ser removido pelo cirurgião. As novas lentes com tecnologia multifocal existentes no mercado permitem que o paciente obtenha boa visão de longe, intermediária e perto sem a obrigatoriedade do uso de óculos. Por causa desta tecnologia, o implante de lente multifocal tem sido utilizado no mundo todo em pacientes com cataratas iniciais, para corrigir graus de miopia, hipermetropia e/ou presbiopia.

Leia mais sobre o implante de lentes multifocais clicando aqui.

É importante saber que os procedimentos refrativos não impedem as alterações oculares naturais que ocorrem conforme o olho envelhece. Mesmo após um procedimento refrativo, você poderá apresentar alterações maculares relacionadas à idade, por exemplo. Com exceção da cirurgia de implante de lente multifocal, mesmo as pessoas que fizeram a cirurgia refrativa irão desenvolver a presbiopia (perda da capacidade de foco para perto) por volta dos 40 anos, e irão necessitar de óculos para auxílio à visão de perto.
Topo

Facebook - Instituto Reynaldo Rezende
Desenvolvido por ARZ